top of page
WhatsApp_Logo_1_edited.jpg

ter., 07 de out.

|

Joinville

METALURGIA 2025

A Metalurgia é a única feira a reunir não apenas expositores diretamente ligados a fundição, mas também diversos que englobam a metalurgia, a exemplo de: automação e robôs, indústria 4.0, tratamento térmico e soldagem, reciclagem e EPI.

Os ingressos não estão à venda
Ver outros eventos
METALURGIA 2025
METALURGIA 2025

Horário e local

07 de out. de 2025, 13:00 – 10 de out. de 2025, 19:00

Joinville, R. XV de Novembro, 4315 - Glória, Joinville - SC, 89216-201, Brasil

Sobre o evento

Empresas vindas de várias regiões do Brasil e do exterior, aproveitam a Metalurgia para apresentar ao mercado brasileiro, lançamentos de alta tecnologia, como a impressão 3D em metal, Fundição 4.0 e impregnação de metais. De 19 a 22 de setembro, evento recebeu 18 mil pessoas e deve gerar R$ 300 milhões em negócios nos próximos 18 meses

O setor de metalurgia e fundição ganhou novamente projeção com a Metalurgia 2023 – Feira e Congresso Internacional de Tecnologia para Fundição, Siderurgia, Forjaria, Alumínio e Serviços, que aconteceu de 19 a 22 de setembro, na Expoville, em Joinville (SC).

Durante os quatro dias, 18 mil pessoas circularam no evento. Os visitantes, vindos de 17 estados brasileiros e de países como Argentina, Paraguai e Peru, tiveram a oportunidade de conhecer equipamentos, produtos, serviços, tecnologias e soluções inovadoras, apresentadas pelos 210 expositores nacionais e estrangeiros dos Estados Unidos, Itália, Espanha, Inglaterra, Argentina, Turquia, China e Rússia.

Após um intervalo de cinco anos motivado pela pandemia, a feira retomou seu espaço de forma renovada, trazendo para o mercado de fundição e metalurgia as principais tecnologias desenvolvidas no Brasil e no mundo.

A sinergia entre a oferta de novas soluções e a demanda do mercado por inovações tecnológicas, garantiram o sucesso da Metalurgia 2023 que deve gerar R$ 300 milhões em negócios nos próximos 18 meses.

“O evento superou as nossas expectativas e cumpriu sua missão de gerar negócios e fomentar o networking. Nosso objetivo é apresentar as principais tecnologias e, certamente, a indústria vai incorporá-las em seus processos, melhorando a produtividade e a lucratividade”, avalia Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil, organizadora do evento.

A importância da Metalurgia para o setor é reforçada por Cacídio Girardi, presidente da Associação Brasileira de Fundição (ABIFA), entidade realizadora do evento. Para ele, além de ser um espaço para relacionamento, troca de informações e integração, a feira é oportunidade para as indústrias evoluírem.

“A feira está acima da expectativa. Aqui o público está vendo equipamentos de última geração, com tecnologia embarcada, competindo com o mundo lá fora. O equipamento que está aqui também está sendo fornecido para outros países. Além disso, através da feira o próprio fundidor tem a oportunidade de colocar seu produto no mercado interno e externo”, destaca Girardi.

Público qualificado

A qualificação do público foi outro ponto forte da 12ª Metalurgia. Entre o público que visitou o evento, 35% tinham poder de decisão, com cargos de diretoria, gerência e proprietários.

A busca por novos produtos e fornecedores foi o que mais atraiu o público para a feira. Já os itens de maior interesse foram as máquinas equipamentos, fundições que possam prestar serviços para a indústria, seguidos por soluções em automação industrial e controle de processos.

Entre os setores mais presentes no evento, destaque para autopeças automotivo, linha agrícola e setor de fundição em geral.

O porte das empresas que visitaram a feira foi outro ponto interessante, sendo a maioria incluída na categoria de 1 a 50 funcionários, o que demonstra o interesse no investimento de alternativas para o crescimento, com tecnologia.

Esses dados se refletiram nos resultados obtidos pela Heareus Electro-Nite Instrumentos, empresa alemã com mais de 160 anos de história e com unidade brasileira sediada em Diadema (SP).

Fornecedora de sistemas de medição e controle para processos de refino de metais, e também atuante na área de siderurgia, produção de aço, usinas de cobre, níquel e silício, a empresa trouxe como destaque para a Metalurgia 2023 seus lançamentos na parte de software.

“Já participei de várias feiras e essa foi a melhor, disparada. A frequência de público foi muito boa todos os dias, com muitos tomadores de decisão. Investimos em um estande maior do que costumamos ter, mas o espaço foi adequado ao volume de pessoas que recebemos na feira. Fechamos negócios e estamos muito satisfeitos”, comemora Octávio Alves Júnior, diretor-gerente América do Sul da Heraeus Electro-Nite Instrumentos.

Pela primeira vez na Metalurgia, Jordan Moura, da WHB Automotive, buscava inovações para a parte de acabamento final de peças automotivas e teve seu objetivo alcançado.

“Encontramos muita novidade, evolução e tecnologia. Já temos conversas encaminhadas e devemos fechar negócios que podem chegar a R$ 1 milhão”, estima o visitante de Curitiba (PR).

Compartilhe esse evento

bottom of page